Bebê gripado: quais os melhores cuidados para imunizar

Spread the love

Pegar um resfriado não é nada legal, principalmente nos primeiros anos de vida. Os bebês estão muito susceptíveis a doenças transmitidas através das vias respiratórias, como é o caso da gripe.

Nesse artigo vamos ensinar como lidar com um bebê gripado e, principalmente, quais cuidados tomar para prevenir a enfermidade. Descubra se existe uma vacina, quem pode tomar e outros cuidados para que o seu bebê não fique doente.

O que é a gripe e como ela afeta o bebê

A gripe nada mais é do que uma infecção nos pulmões e também das vias aéreas, como a garganta, provocada por um vírus – a influenza. A transmissão da gripe se dá através do compartilhamento de gotículas de tosse de uma pessoa contaminada, além do espirro, que pode liberar o vírus no ambiente.

O simples contato com as mãos em um ambiente contaminado e subsequente contato da mão com a boca pode ser suficiente para que a gripe seja instalada. Climas frios e úmidos estimulam ainda mais a doença, uma vez que fornecem um ambiente propício para o desenvolvimento e difusão do vírus.

O bebê gripado apresenta uma série de sintomas, como a tosse, o choro constante, a obstrução das vias respiratórias e até mesmo a febre, em razão da inflamação, geralmente da garganta. São sintomas que passam muitas vezes despercebidos pelos papais, pois podem ser confundidos com simples desconfortos.

No começo da gripe os sintomas tendem a ser mais leves, quase imperceptíveis até mesmo em adultos. O quadro vai se agravando a medida em que a gripe se instala com mais força. Por contarem com um sistema imunológico deficiente, ainda em desenvolvimento, os bebês acabam sofrendo mais com a gripe.

Por isso uma das recomendações é que todos os cuidados possíveis sejam tomados ainda na fase de prevenção. Dessa forma é possível evitar ou reduzir os riscos de contaminação pelo vírus da gripe.

Caso a gripe já esteja presente, os cuidados são de tratamento e consistem em repouso contínuo, sem nenhum esforço. Essa orientação vale tanto para bebês quanto para adolescentes e adultos. Além disso, é fundamental que exista hidratação e alimentação adequada, para recuperação rápida.

Como prevenir a gripe em bebês

Um bebê gripado pode ser uma grande complicação, tendo em vista que a saúde do bebê é prejudicada de forma completa. Uma simples gripe pode acabar resultando em problemas de saúdes mais complexos, que coloquem em risco até mesmo a vida. Por isso a prevenção é sempre mais indicada do que o tratamento.

A partir de agora vamos mostrar alguns métodos de prevenção eficientes, recomendados para bebês recém-nascidos e aqueles que estão em seus primeiros meses de vida. São dicas e estratégias de especialistas, com base em estudos e resultados reais.

Vacinação para bebês contra a gripe

Como informado, a gripe é uma infecção causada por vírus, que comete os pulmões e as vias aéreas. Os sintomas mais frequentes são a tosse, o congestionamento nasal, a febre e calafrios pelo corpo. Mas como impedir que a gripe se manifeste, tendo em vista que o vírus é transmitido até mesmo pelo ar?

Existe uma vacina poderosa que atua fortalecendo o sistema imunológico. Trata-se de um composto desenvolvido especificamente para tornar o corpo humano mais resistente a influenza. É também considerada a melhor forma de se proteger contra a gripe, principalmente em crianças.

Muitas pessoas tendem a desconfiar da eficiência da vacina. Mas é uma medida e recomendada pelos principais órgãos de saúde do Brasil e do mundo, como é o caso do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS). A vacina funciona e é aplicada de forma indolor nas crianças.

Vale a pena destacar que a vacina contra a gripe só pode ser aplicada em crianças a partir de seis meses de idade. Ou seja, os recém-nascidos não estão atendidos, tendo em vista as limitações de substâncias que podem ser ingeridas logo ao nascimento.

Na rede pública de saúde, o SUS, a vacina é aplicada de forma gratuita em crianças de seis meses a cinco anos. Idosos, estudantes e pessoas que trabalham na rede de saúde também pode ser vacinados sem custo, sendo esses os grupos prioritários, que recebem a vacina em primeiro lugar.

Mas a vacina não é a única forma de se prevenir contra a gripe. Para não ver o seu bebê gripado, alguns procedimentos simples podem ser implementados. Abaixo listamos algumas das ações com melhores resultados.

  1. Alimentação adequada para a idade do bebê

Muitas vezes um bebê gripado é sinal de uma alimentação inadequada. E quando falamos em bebês, principalmente os recém-nascidos, essa alimentação é composta exclusivamente pelo leite materno, que contêm todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento saudável da criança.

Por isso se fala tanto na importância da amamentação durante os primeiros meses de vida. O sistema imunológico do bebê vai se desenvolvendo ao longo do tempo e o leite materno ajuda nesse processo, tornando o corpo da criança mais forte. Quando mais forte o sistema imunológico, menor o risco de contaminação pelo vírus da gripe.

Sem falar que o leite materno contribui para melhorar a saúde do bebê de forma completa. A amamentação, por sua vez, permite o fortalecimento dos músculos do rosto da criança, preparando terreno para o surgimento dos primeiros dentes. Por esses e por outros motivos, vale a pena amamentar o seu bebê.

  1. Higienização regular

Muitas pessoas não sabem, mas a gripe pode ser prevenida com simples hábitos de higienização regular. Um bebê gripado é consequência da falta de cuidado dos pais para com o ambiente em que a criança se encontra. Estamos falando de todos os espaços, desde o berço até o banheiro no qual é realizado o banho.

A contaminação é produto do contato direto com o vírus da gripe, sem o qual não é possível o contágio. E muitas vezes são os próprios pais que levam o vírus para perto do bebê, por estarem, em momento anterior, em contato com pessoas que estão gripadas.

Especialistas sugerem higienizar as mãos com água e sabão sempre que vamos ao banheiro ou cumprimentamos uma pessoa. Além desse cuidado, o álcool em gel pode ser aplicado nas mãos, como forma de potencializar a limpeza, matando o vírus da gripe e impedindo a sua transmissão.

  1. Distanciamento de locais de contágio

É sabido que um bebê gripado é suficiente para deixar vários outros bebês gripados. O contágio pelo vírus da gripe acontece de forma rápida e não é possível impedir a passagem do vírus quando uma pessoa contaminada está em convívio com uma pessoa livre da enfermidade.

Por isso o mais recomendado é impedir o contato do bebê com outras crianças que estejam gripadas, de forma diagnosticada, bem como daquelas que apresentam os sintomas da gripe. Não se trata de segregação, mas sim de uma medida que visa impedir a continuidade da transmissão do vírus da gripe.

Todos esses cuidados, quando tomados de forma conjunta, permitem o controle sobre o vírus da gripe. A prevenção permite a redução quase ao máximo do risco de contaminação.

Por isso, busque saber sobre a vacina, pois ela possui grande eficiência. Além disso, cuide da alimentação do seu filho e da higiene de todos que estão ao seu redor. Não deixe o seu bebê gripado, previna.

Roupas para seu de bebê

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *